30 antes dos 30: Death in Venice

Death in Venice, de Luchino Visconti

Um adaptação distante do original, um filme sem história, uma narrativa superficial. Ainda que algumas críticas desconsiderem Death in Venice (1971), este que foi um dos últimos filmes de Luchino Visconti presta-se a leituras mais vastas. Como a beleza, que é tema central deste filme, e que Visconti situa no mundo dos sentidos. Continue reading

30 antes dos 30: Schindler’s List

Liam Neeson e Ben Kingsley em Schindler’s List

Schindler’s List fez 25 anos em 2018 e Steven Spielberg afirmou ser uma altura urgente para revisitar o filme. O realizador, que ganhou os primeiros Oscars com este título, dedicou-se a esta história como se fosse uma missão moral contar como Oskar Schindler resgatou da morte 1100 judeus, durante a ocupação nazi da Polónia. Schindler’s List é um dos filmes mais indispensáveis que os 30 antes dos 30 trouxeram até agora, porque é um documentário sobre como a bondade supera o ódio e a razão pode ser incapaz de compreender o preconceito. Continue reading

30 antes dos 30: Magnolia

John C. Reilly e Melora Walters em Magnolia

Paul Thomas Anderson criou uma legião de seguidores. Já era tempo de a lista chegar até ele. Estreou Magnolia quando não tinha sequer 30 anos. Ele não tinha ainda 30, eu acabei de os fazer. A ironia não diz mais do que isso, mas é um bom ponto de partida para a reflexão que ele propõe com este filme. Ou, pelo menos, para a interpretação que aqui fica. Continue reading

30 antes dos 30: Psycho

Janet Leigh em Psycho (1960)

Em 2020, passam 60 anos desde que o público conheceu Psycho e a indústria do cinema nunca mais foi a mesma. A frase é cliché. O que não é cliché são as personagens de Alfred Hitchcock, mestre do suspense, que se propôs fazer um dos melhores filmes de sempre com um orçamento reduzido, uma equipa de televisão e actores pouco conhecidos. Ao fim de todos estes anos, o filme continua a fascinar espectadores. Continue reading