30 antes dos 30: 21 Grams

Sean Penn e Naomi Watts em 21 Grams

Em Birdman e The Revenant, Alejandro G. Iñarritu conta histórias de pessoas em circunstâncias excepcionais das suas vidas. O realizador traz essas histórias no meio de Hollywood, com a escala dos grandes sucessos de bilheteira mas uma identidade muito própria. Ver 21 Grams (2003) depois de conhecer Iñarritu como um realizador já consagrado é olhar mais fundo para a origem desse caminho. E, na origem, está a vontade de contar histórias de pessoas em circunstâncias excepcionais. Continue reading

Advertisements

30 antes dos 30: The Darjeeling Limited

The Darjeeling Limited (2007)

A percorrer a lista dos 30 filmes a ver antes de chegar aos 30, os realizadores começam a repetir-se. Há um naipe constante de nomes que assinam alguns dos títulos mais sugeridos. E são quatro os filmes de Wes Anderson que lá estão. The Grand Budapest Hotel é deslumbrante, com um ritmo tão vibrante quanto as suas cores berrantes. Já The Darjeeling Limited cede o ritmo à introspecção. Autobiográfico? Lição de vida? É um pouco de tudo isso, embrulhado num bonito pacote como só Wes Anderson sabe fazer. Mas exige esforço e tempo. Vale a pena? Continue reading

30 antes dos 30: The Good, The Bad and The Ugly

Clint Eastwood em The Good, The Bad and The Ugly

Com The Good, The Bad and The Ugly (1966), Sergio Leone fechou a sua trilogia dos dólares. Esta foi a porta de entrada no mercado americano, depois de já ter conquistado a Europa. Foi também um filme feito para esse novo público, habituado aos westerns limpos de Hollywood. Aqui, pelo contrário, o enredo mistura personagens de moral duvidosa com a memória bélica americana. A receita – recheada de actores de luxo – era sensível mas o resultado foi um spaghetti western que durou décadas. A pièce de resistance? Este é o filme que tem uma das bandas sonoras mais conhecidas do cinema, assinada – claro – por Ennio Morricone. Continue reading

30 antes dos 30: Raging Bull

Martin Scorsese com Robert De Niro no cenário de Raging Bull, 1979

Num camarim, um homem declama um discurso sobre a vida. Refere clássicos da literatura, no seu inglês americano de sotaque italiano. Tem peso a mais, cabelo frisado e o nariz inchado. Traja de gala, mas parece desconfortável dentro do fato preto. Martin Scorsese apresenta-nos assim Robert De Niro no papel de Jake LaMotta, mas é difícil reconhecê-lo. A fama e a fortuna já lhe passaram há muito tempo. Raging Bull (1980) é a história da ascensão e queda de LaMotta e de como Scorsese andou a encontrar-se com o lado perigoso da vida. Continue reading

30 antes dos 30: Apocalypse Now

Apocalypse Now screenshot

Martin Sheen em Apocalypse Now

Passaram 40 anos desde que estreou a primeira versão de Apocalypse Now, de Francis Ford Coppola. O filme teve uma produção colossal, o mais caro de sempre até àquele ano de 1979. Entretanto, surgiram mais duas versões com novas edições das imagens e Apocalypse Now tornou-se uma peça de culto, com histórias que alimentam mitos e uma narrativa intrincada como há poucas no cinema. Continue reading