É bom quando ganham os melhores

DN, 6 Out 2016

É bom quando ganham os melhores.

A frase precisa de ser lida mais uma, outra vez. Porque sim, é verdadeiramente bom quando ganham os melhores. Nisto da eleição para escolher o novo secretário-geral das Nações Unidas, parecia que havia um só candidato, porque só se falava deste. Na verdade, eram mais de 10 os que disputavam o cargo juntamente com António Guterres. Na reta da meta, apareceu ainda a candidatura que nos deixou a pensar que tinha valido o esforço, mas pronto, não é habitual calhar-nos tal sorte e portanto ficamo-nos por aqui.

Surpreendentemente, não. Guterres ganhou mesmo. E é bom quando ganham os melhores. É bom viver num momento (mesmo que tenha a duração de um fósforo) onde o mérito, as capacidades, a preparação e a experiência são motivos de sobra para indicar sujeito A ao cargo x. E não pesam mais os acordos de influência ou a nacionalidade ou a conveniência.

Não nos rendemos à escolha politicamente correcta. Porquê eleger uma mulher? Por ser mulher e a primeira a ocupar o cargo? Mas não sendo o candidato mais apto, deveríamos sequer considerar como argumento o seu género?

O Presidente da República escreveu a linha mais avisada que li e ouvi sobre a vitória de António Guterres. Porque o que esteve sempre em causa era escolher o melhor. The best man (or woman) for the job.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s