30 antes dos 30: The Shawshank Redemption

Tim Robbins e Morgan Freeman em The Shawshank Redemption

“It was like some beautiful bird flapped into our drab little cage and made these walls dissolve away. And for the briefest of moments – every last man at Shawshank felt free.” Continue reading

30 antes dos 30: American Psycho

Christian Bale em American Psycho (2000)

Quando Christian Bale aparece no ecrã, a descrever-nos toda a sua rotina matinal, faz uma máscara facial de menta (sim, os detalhes são tudo para o protagonista de American Psycho). Ouvimos um piano enquanto Bale começa a remover a máscara e a música relaxante dá lugar a uma de tom ameaçador. Mas logo ouvimos “Walking On Sunshine”, quando Bale sai do seu apartamento branco e iluminado para as ruas de New York. Continue reading

“I want you to be my Vice”

Sam Rockwell equilibra uma perna de frango nas mãos quando, no seu rancho, diz a Christian Bale que o quer como seu número 2 na corrida à Casa Branca. São George W. Bush e Dick Cheney as personagens ali sentadas. O que assusta no novo filme de Adam McKay é que as interpretações dos actores são quase caricaturas. Quase, não porque lhes falte algo – eles são o mais trunfo de ViceQuase, porque as pessoas ali retratadas são assim na realidade.

Conhecemos os seus maneirismos, expressões, formas de andar. Conhecemos o seu físico e até isso está ali perfeitamente exposto (mais uma vez, aplausos para o camaleão Christian Bale, que foi ao ponto de treinar o pescoço para que ficasse mais grosso, como o da sua personagem). E, de repente, estamos perante os Estados Unidos da América – o dos corredores do poder, onde o futuro de uma nação é decidido ao sabor das ambições pessoais; e o das ruas, onde as pessoas se deixam levar pelas meias verdades, toldadas por uma cultura de preconceitos.

Hot damn.

Como se a história da passagem de Cheney pela política americana não fosse suficiente para alimentar este filme, McKay dá um bónus. A realização de Vice é a antítese de uma conversa sobre política – mesmo quando nos fala de política. Não é aborrecida, mas dinâmica. Não entorpece, surpreende. Leva-nos a atenção por planos de pormenor longe da cena em causa e põe nas bocas das personagens a vertente narrativa da história.

Não é um filme sublime, mas o cinema vive mais das histórias romanceadas do que da realidade. Vice cumpre o seu propósito. Nem que seja por ter, de certeza, irritado alguns agregados familiares espalhados por aquela América que continua a querer ser grande novamente.

30 antes dos 30: The Machinist

Christian Bale em The Machinist (2004)

O filme sobre Dick Cheney, Vice, é já um forte candidato desta época de prémios. Agora que está perto de chegar às salas de cinema portuguesas, vale a pena recordar outro papel icónico do protagonista. Christian Bale, o actor tantas vezes apontado como um camaleão em Hollywood, esteve, literalmente, no extremo oposto da balança em The Machinist, de 2004.

Continue reading

30 antes dos 30: Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance)

Michael Keaton como Birdman

And did you get what you wanted from this life, even so?
I did.
And what did you want?
To call myself beloved, to feel myself beloved on the earth.

“Late Fragment”, Raymond Carver

Uma história que começa com um tipo a flutuar,de pernas cruzadas, vestido apenas com umas cuecas brancas, pode ir dar a qualquer lado. Foi assim que Alejandro G. Iñárritu descreveu “Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance)”, filme que realizou em 2014 com um elenco de luxo no topo da sua forma, uma cinematografia irreverente e uma história dos tempos modernos. Continue reading