30 antes dos 30: The Good, The Bad and The Ugly

Clint Eastwood em The Good, The Bad and The Ugly

Com The Good, The Bad and The Ugly (1966), Sergio Leone fechou a sua trilogia dos dólares. Esta foi a porta de entrada no mercado americano, depois de já ter conquistado a Europa. Foi também um filme feito para esse novo público, habituado aos westerns limpos de Hollywood. Aqui, pelo contrário, o enredo mistura personagens de moral duvidosa com a memória bélica americana. A receita – recheada de actores de luxo – era sensível mas o resultado foi um spaghetti western que durou décadas. A pièce de resistance? Este é o filme que tem uma das bandas sonoras mais conhecidas do cinema, assinada – claro – por Ennio Morricone. Continue reading